Visualizando 13 posts - 1 até 13 (de 13 do total)
  • Autor
    Posts
  • #13601
    Sandra P. M. Mestre
    Participante

    As minhas respostas à tarefa proposta:
    1) As plantas são os pulmões do planeta, são o alimento, a protecção, a casa e a cura dos seres vivos. Se mal aplicadas podem levar à morte.
    2) Uso na alimentação, em chás, bálsamos, xaropes, óleos, etc.
    3) o chá que antigamente se fazia para a tosse, cenoura corta em rodelas muito fininhas e açúcar, deixava se de um dia para o outro, e no dia seguinte tomava se o calda. (também há a versão deste Xarope com pita)

    #13627
    aguiar.rui
    Participante

    (Penso que será mais fácil de gerir se houver apenas uma thread por cada pergunta, ou seja, respondermos todos no encadeamento)

    As plantas são, como nós, uma forma de vida que habita este planeta. Conseguem usar a energia da luz para transformar os elementos do ar e da água em matéria orgânica, sendo a base da alimentação da vida animal, à qual pertencemos.
    Não têm a faculdade do movimento, pelo que oferecem a sua beleza e a sua vida ao resto dos seres vivos

    Das plantas podem ser extraídos compostos químicos muito variados, de acordo com as suas especificidades. Ácidos orgânicos, óleos essenciais, terpenos, flavonóides, vitaminas e alcalóides, entre outros. Esses compostos têm variadíssimos efeitos no nosso metabolismo e podem ser usados para fins medicinais.

    Na alimentação podemos usar essas propriedades para reforçarmos o nosso equilíbrio. Por exemplo, no inrveno o refogado com gengibre torna a comida mais quente. A pimenta e curcuma também podem ser utilizadas na base de muitos pratos com efeito antiinflamatório que nos beneficia. O azeite tem compostos com efeito antioxidante e sendo uma gordura que forma HDL ajuda a evitar depoisção de LDL nas artérias. As fibras resistentes que existem em inúmeros vegetais são um ingrediente essencial para uma flora intestinal saudável, que é um ponto chave do nosso sistema imunitário com efeito até no sistema nervoso. A forma como escolhemos e preparamos cereais, verduras, hortaliças, frutas e frutos secos é a forma mais importante, porque continuada, de mantermos o nosso equilíbrio.

    A minha mezinha preferida é mastigar um pouco de gengibre após as refeições. É bacteriano, aquece, é digestivo e a acção física ajuda a limpar os dentes.

    #13628
    Rui Gomes
    Participante

    1) As plantas servem para tudo, inclusivamente são parte dos nossos pulmões (pulmão externo)
    2) Ja usei plantas para fazer infusões, xaropes e tinturas
    3) Já usei uma “mezinha” antiga para aliviar a tosse: abrir uma folha de Piteira em duas, colocar açucar amarelo em cima e recolher o xarope que se forma durante 18h à sombra. Resulta num xarope saboroso e eficaz.

    #13640
    raquel.fmarques
    Participante

    Respostas muito interessantes.
    Obrigada pela vossa participação.

    #13654
    sonia scholz
    Participante

    Rui Aguiar gostei das tuas respostas, mas quero anotar que o azeite é ótimo se utilizado em crú, pois quando aquecido rapidamente se torna inflamatório e em trans fat.
    o gengibre ótimo, mas não para toda a gente com tanta frequência =)

    #13681
    Nadia Santos
    Participante

    1. As plantas são uma fonte de oxigénio, alimentação/tempero, são fonte de fibras para produzir vestuário ou tintas para tingir, podem ser utilizadas como medicamento e uma forma de cura assim como um meio de cura energética.
    2. Utilizo na culinária para temperar e dar sabor, em infusões, cataplasmas, escalda-pés e tratamentos de corpo e rosto, melitos, oleolitos, tinturas, sprays para limpeza energética de ambiente ou em banhos também de limpeza energética, etc.
    3. Uma das mezinhas mais utilizadas era o xarope de cenoura para as tosses e constipações, assim como os dentes de alho estrugidos em azeite e aplicados em movimentos circulares no abdómen em casos de gastroentrites, diarreias, «viroses» ou uma simples dor de barriga , em seguida colocava-se uma fralda ou toalha a apertar e deixava-se atuar, recordo-me também da utilização da «planta do betadine» para queimar verrugas, da infusão de barba de milho para dores menstruais ou infecções urinárias e da infusão de salsa também para as infecções urinárias, assim como a infusão das folhas de silva (apenas as mais jovens e pequeninas) para casos graves de diarreias.

    #13682
    Sónia Correia
    Participante

    1 – Para mim, as plantas são essenciais para a sobrevivência das especies, pelos vários recursos que fornecem: alimentação, fotossíntese, matéria prima, tratamento para várias patologias. …
    2 – Utilizo na alimentação, decoração de interiores e cultivo algumas ervas aromáticas na minha “horta”. A minha mãe tem um um vasto jardim e não me imagino a viver num espaço sem árvores e plantas. Cresci rodeada de plantas e demorei tempo a perceber que preciso de estar rodeada desse ambiente. Tenho uma oliveira num canto do meu jardim e “papiros” trazidos da Papua Nova Guiné, deixados no jardim pela anterior dona da casa. Tenho estado a aprender a não deixar morrer as plantas.
    3 – A mezinha mais utilizada pela minha mãe, para me tratar era o xarope de cenoura, com açúcar, para acalmar a tosse, que também usei com as minhas filhas, quando eram pequenas. Para a rouquidão fazíamos xarope ou chá com casca de cebola, que melhorava quase de imediato. Também me lembro de ver o meu pai a mastigar todos os dias um dente de alho, em jejum, para evitar doenças…..Era necessário coragem. Ainda não sei como o fez durante 30 anos.

    #13695

    Esse xarope de piteira tenho de experimentar!!!

    #13701
    raquel.fmarques
    Participante

    Como na dietética, também na fitoterapia todos os alimentos e todas as plantas são benéficas emas também podem provocar efeitos indesejados ou não contemplados pela sua acção geral.
    Um dos objectivos desta cadeira é mesmo esse, saber personalizar e individualizar o uso das plantas sabendo classificá-las.
    Dando o exemplo do gengibre fresco, secalhar vai ser eficaz e ter resultados benéficos no Rui mas na Sónia já não…Pode ser benéfica no refluxo mas ter efeitos contrários nas pessoas com problemas de pele, por exemplo.
    Mas a identificação de mezinhas e as tradições, neste primeiro momento, são importantes para identificarmos a essência de utilização das plantas em nós.

    #13702
    raquel.fmarques
    Participante

    Obrigada pela partilha Nádia, tantas e óptimas mezinhas:)
    Se quiseres confimar para saber se a planta era a mesma, julgo que a “planta do betadine” que te referes era a celidónia- corta-se o caule e a seiva é da cor do betadine e seca não é?
    Obrigada

    #13805
    Ana Cid
    Participante

    Olá a todos,

    tinha criado um post individual mas também me faz sentido irmos respondendo a um tópico só – assim gera mais interação e é mais fácil vermos as respostas uns dos outros.
    Curioso como muitos usaram a mezinha do xarope de cenoura e açúcar. Também se usava lá em casa e acabei por dar muitas vezes ao meu filho,, tendo inclusivamente experimentado a versão com nabo e também a da cebola descascada no quarto para fazer parar a tosse. E não é que resultava?

    Deixo então o meu post:

    As plantas são fundamentais para a nossa sobrevivência. Enquanto alimento, aliadas medicinais, produtoras de oxigénio ou simplesmente belas e puras na natureza para regalo do nosso olhar.Não esquecendo que são também fonte de matéria prima.

    Têm por isso inúmeros aplicações, mas honestamente para mim falar em plantas é falar em beleza, remete-me também para as mezinhas, para o aconchego dos chás e infusões.

    Lembro-me que em nossa casa sempre havia uma planta e mezinha para qualquer coisa – São Roberto e a “dolce lima” como a minha avó lhe chamava, quando ficava mal disposta. Camomila, quando os nervos atacava. Mel e limão para as constipações.
    O xarope de cenoura e açúcar amarelo, que tantas vezes repliquei cá em casa para dar ao meu filho…as folhas de couve que se aplicavam não sei onde para a febre…também me lembro que na casa da minha ama se faziam defumações com eucalipto e de o andar a apanhar – ela dizia que fazia bem aos pulmões mas eu desconfiava que aquilo era mais relacionado com o afastar de outros males e energias 
    Lembro-me também de conversas com avós e outros familiares que tenho pena não ter fixado, onde se falava de plantas onde se apanhavam e que usavam assim e assado para curar feridas por exemplo.

    Utilizo as plantas para alimentação, infusões e menos a nível ornamental. A minha casa tem características que não permitem que as plantas cresçam e se desenvolvam bem (ou sou eu que não sei cuidar delas). Uso infusões e não vou a lado nenhum sem as levar atrás, nomeadamente a hortelã-pimenta. Há anos que as infusões fazem parte da minha vida e vejo as plantas como um excelente aliado à prevenção e apoio na cura de doenças.

    #13815
    Nadia Santos
    Participante

    Olá Professora :)!

    Isso mesmo, a planta do betadine a que me refiro é a celidónia (excelente para cravos e verrugas ;)…. assim como o leite de figo, mas esse, se não for aplicado com muito cuidado pode provocar graves queimaduras.

    Grata e bom domingo!

    #14109
    raquel.fmarques
    Participante

    Obrigada pelo testemunho Ana.
    Será que ela aplicava as couves na testa , nuca axilas e planta dos pes?
    Sabes qual o nome botânico da erva de S.Roberto?:)

Visualizando 13 posts - 1 até 13 (de 13 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.